Porque será que os golfinhos de Risso são mais brancos?

Como identificamos golfinhos de Risso nos Açores e por que têm mais marcas do que outras espécies

Golfinho de Risso (Grampus griseus)

Os golfinhos de Risso (Grampus griseus) são uma das espécies de cetáceos residentes nos Açores, podem medir até 4 metros de comprimento e pesar mais de 500kg. Nesta espécie as fêmeas são do mesmo tamanho que os machos, ao contrário de outras espécies de golfinhos em que os machos são maiores.

 

Esta espécie normalmente nada entre os 400 e os 1000 metros de profundidade e pode ser encontrado em águas temperadas ou tropicais. A sua cabeça é pouco saliente e sem bico definido. Isto é uma evolução morfológica que facilita a sua ação predatória a lulas e pequenos cefalópodes.

Como os golfinhos de Risso adquirem a sua coloração e marcas? Eles têm a particularidade de nascerem com coloração escura, adquirem as marcas ao longo da sua vida e ganham coloração branca à medida que envelhecem.

Age classes using the scarification percentage created by Karin Hartman (Hartman, K.L., Wittich, A., Cai, J.J., van der Meulen, F. and Azevedo, J. M.N. (2016). Estimating the age of Risso’s dolphins (Grampus griseus) based on skin appearance. Journal of Mammology. 97 (2): 490-502.)
Mark types causes examples discovered by Karin Hartman (Hartman, K.L., Wittich., A. and Azevedo, J.M.N. 2012. Show me your body and I tell you how old you are: A non-invasive method to define 6 life history- classes in Risso’s dolphins (Grampus griseus) using an identified trial population in the Atlantic. In: European Cetacean Society Special Publication Series 54: 69-88.)

Estas marcas podem ser causadas pelas ventosas que as lulas possuem nos tentáculos e por outros indivíduos da mesma espécie que podem ser mais agressivos enquanto socializam. 

Foto identificação e catalogação dos golfinhos de Risso A foto identificação é uma técnica que permite identificar os diferentes indivíduos através da fotografia. Os golfinhos de Risso, à medida que envelhecem adquirem marcas e coloração única. Cada barbatana dorsal é única e funciona como uma impressão digital que permite criar um catálogo onde se consegue identificar os indivíduos.

O catálogo da Futurismo já conta com mais de 570 indivíduos e já foram tiradas mais de 1100 fotos. Abaixo pode encontrar alguns indivíduos que apresentam algumas diferenças consideráveis ao longo dos anos.

Infelizmente, imensos indivíduos desta espécie ainda vivem em cativeiro, especialmente na Ásia. No Japão, são capturados centenas de golfinhos todos os anos. Os que possuem uma melhor morfologia são treinados para espetáculos de entretenimento e os restantes são mortos… Não contribua para estes parques, é muito melhor ver estes cetáceos no seu habitat natural. Não compre bilhetes para estes espetáculos!

Bibliografia

Hartman, K.L., Visser, F. and Hendriks A. J. E. 2008. Social structure of Risso’s dolphins (Grampus griseus) at the Azores: a stratified community based on highly associated social units. Canadian Journal of Zoology 86(4): 294-306, April.

Hartman, K.L., Fernandez, M. and Azevedo J.M.N. (2014). Spatial segregation of calving and nursing Risso’s dolphins (Grampus griseus) in the Azores, and its conservation implications. Marine Biology, 161(6): 1419-1428.

Hartman, K.L., Fernandez, M., Wittich, A. and Azevedo, J.M.N. (2015b). Sex differences in residency patterns of Risso’s dolphins (Grampus griseus) in the Azores: causes and management implications. Marine Mammal Science, 31(3): 1153–1167.

Hartman, K.L., Wittich, A., Cai, J.J., van der Meulen, F. and Azevedo, J. M.N. (2016). Estimating the age of Risso’s dolphins (Grampus griseus) based on skin appearance. Journal of Mammology. 97 (2): 490-502.

Wursig, B. and Jefferson, T.A., (1990). Methods of photo-identification for small cetaceans. Report to the International Whaling Commission, Special Issue, 12: 43-52.

Escrito por Rafael Martins

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

You May Also Like